Jogos de pôquer

SEÇÕES

Estudante de engenharia que agrediu árbitra está foragido

O caso aconteceu na noite de ontem, em Parnaíba.

FACEBOOKWHATSAPPTWITTERTELEGRAMMESSENGER

O estudante de engenharia de pesca da Universidade Federal do Piauí, identificado como Rodrigo Quixaba acusado de agredir a árbitra de futsal Eliete Maria Fontenele, de 42 anos, encontra-se foragido e a polícia realiza diligências desde a noite de ontem, no sentido de capturá-lo. 

O atleta fugiu depois de dar três socos em Eliete durante um campeonato realizado dentro da quadra da Universidade Federal do Delta do Parnaíba, no litoral do Piauí, na noite de segunda (03/06). 

Em entrevista, o major Pacífico, comandante do 2º batalhão,  afirmou que a vítima registrou um boletim de ocorrência e que providências estão sendo tomadas para encontrá-lo. “A gente tomou conhecimento ontem dessa ocorrência e de pronto nossas viaturas foram ao possível endereço dele ver se tentava localizá-lo, mas até o momento nos não encontramos ainda, mas vamos continuar, ela foi até a delegacia, registrou o boletim de ocorrência. Pelas imagens diante de uma mulher, falam por si só, estamos trabalhando em prol da segurança do nosso litoral e para encontrá-lo”, declarou.

A delegada Anamelka Cadena, diretora da Secretaria de Segurança Pública, declarou que o caso tem que ser analisado e investigado para saber se enquadra na Lei Maria da Penha. “A polícia local iniciou os trabalhos logo após o conhecimento, eu já entrei em contato com o delegado da cidade, para saber as medidas que vão ser adotadas, a investigação vai ter que ser efetivada de forma mais célere possível,  infelizmente são casos que acontece no nosso dia a dia, dentro dos lares e que precisam ser tomado providências, quando é capturado e filmado choca muito, é uma situação que a gente tem que usar todos os meios para responsabilizar quem pratica. É necessário a investigação para saber os pormenores, é preciso haver uma relação interpessoal para o enquadramento da Lei Maria da Penha, eu acredito que é possível que não tenha, é preciso os detalhes do discurso, só a investigação que vai identificar qual a modulação jurídica que vai ser enquadrada, mas houve uma agressão física, foi visível”, afirmou.

O suspeito, que se apresenta nas redes sociais como sendo natural de Teresina, ainda chegou a ser perseguido por estudantes na noite de ontem, logo após desferir os socos, mas conseguiu fugir. Ele apagou todas as suas redes sociais e ainda não foi encontrado.



Participe de nosso grupo no WhatsApp, clicando nesse link

Entre em nosso canal do Telegram, clique neste link

Baixe nosso app no Android, clique neste link


Tópicos
Jogos de pôquer Mapa do site

1234