Jogos de pôquer

SEÇÕES

Frank Aguiar sobre críticas: “Expressei os meus sentimentos”

Frank Aguiar sobre críticas: “Expressei os meus sentimentos”

FACEBOOKWHATSAPPTWITTERTELEGRAMMESSENGER

Após ter áudios vazados em que critica a atual gestão do governador Wellington Dias (PT), o pré-candidato ao Senado Frank Aguiar (PRB), enviou para a correspondente da Rede Jogos de pôquer em Brasília, Samantha Cavalca, um novo áudio em que diz que expressou opinião pessoal que, segundo ele, não é a posição do partido que segue aliado da base governista. 

“Expressei ali o meu sentimento individual, o meu, e não o do partido. Acredito que muitos piauienses compartilham também do meu sentimento, mas que não têm a oportunidade, a independência, enfim, eu sou um cara independente que fala com o coração, com a alma. Acredito que o próprio governador, que tem o meu respeito, acredita e sabe que o Estado passa por dificuldades, e os filhos dessa terra tem, a sabem a preocupação de ver o Piauí melhor”, disse o cantor, em um dos trechos. 

Apesar da repercussão negativa que gerou bastante comentários de ontem para hoje, Frank afirma que o PRB segue no “time do governo” e quer continuar como aliado até as eleições. 

“Então é isso daí, eu não fui deselegante com ninguém, não mexi com a honra de ninguém. Eu apenas expressei os meus individuais sentimentos e eu vou sempre fazer isso, quando eu quiser ligar, quando eu quiser publicar, eu vou fazer. Não foi esse caso, sabe? Eu fiz sem a menor maldade, enfim, expressando ali o que estava dentro de mim. Todos sabem  que o partido está no time do governo, desejamos continuar, mas, se ele não quiser, paciência. Todos os partidos, todos os candidatos procuram a viabilidade de registrar suas coligações, da possibilidade de ter uma boa coligação para proporcionalmente ter as suas vitórias, e eu não sou diferente. Eu estou buscando isso”,  afirmou. 

O deputado federal Silas Freire (PRB), em entrevista ao Jogo do Poder nesta sexta-feira, garantiu que as duras críticas feitas por Frank Aguiar “não representam o partido como um todo”.  

“O partido foi tomado ontem por esse áudio de um pensamento de um de nossos nobres filiados, o nosso pré-candidato ao Senado, Frank Aguiar. É um pensamento do Frank, não é um pensamento do PRB como um todo aquelas declarações. Ele se responsabiliza por isso, e o PRB até tem algumas preocupações no Governo, eu até já externei isso: a questão do Plamta nos preocupa muito; a questão dos consignados nos preocupa muito; a questão de obras paradas nos preocupada. Mas daí dizer que o Governo perdeu as rédeas, é muito forte. Isso nós ainda não temos definido dentro do partido”, disse. 

Segundo o parlamentar, os áudios “ferem de morte” as pretenções de Frank na base governista. “Nós somos  aliados do Governo, estávamos esperando uma posição para o nome do Frank compor a chapa majoritária, quando fomos surpreendidos com esse áudio. O partido precisa ouvir do governador que ele não será na chapa, e acho que agora com essas declarações ele se distanciou desse posicionamento, embora esse áudio possa ter ferido de morte a chance do Frank fazer parte da majoritária. Mas nós preferimos dialogar dentro  com o Governo para tentarmos nossa permanência. Se não for possível, isso é normal, é de política, e isso acontece mesmo. Nós procuraremos um outro rumo”, comentou. 

Questionado sobre deixar a base do Governo, Silas foi categórico: “Agora nós vamos começar a analisar todas as vias, depois que o Governo descartar a presença dele [Frank] na chapa majoritária, aí nós teremos que analisar onde ficará confortável o partido para realizar os seus projetos prioritários: a Camara Federal, depois o Senado e a Assembleia Legislativa. Então essa análise, nós temos que fazer”, declarou. 

Silas ainda parafraseou uma das declarações de Frank: “Nós não pensamos que o governador Wellington não tenha mais condições de governar, até porque nós ainda buscamos respostas para essas nossas preocupações”.  

Silas garante que o partido respeita o posicionamento de Frank. “Sim, nós respeitamos o posicionamento do Frank, que é um filiado ilustre e respeitado dentro do partido”, falou. 

O presidente do PT no Piauí, deputado Assis Carvalho, reafirmou o desejo de formar chapa pura, e não chapão. “Aquela mesma posição amadurecida, nós teremos nos dias 27/28 um encontro tático, e no caso do PT terá a própria convenção, porque a convenção formal ela é mós homologatória e não pode mudar a posição do encontro tático. Nós temos a pré-candidatura do presidente Lula, que nós vamos estar registrando dia 15 de agosto; a candidatura do nosso querido Wellington Dias, que também vamos estar ratificando a seu decisão de reeleição no encontro tático e a Regina Sousa como a nossa senadora. O meu contato com o governador é permanente, não só como presidente do PT, mas como deputado federal  e estamos conversando muito sobre a eleição do presidente Lula, tanto ele que tem nos ajudado a articular isso nacionalmente, no meu caso como presidente do PT e do aos país inteiro que participam desse debate. Sobre definições locais, nós vamos estar discutindo depois de 27/28”, comentou. 

Assis Carvalho garante que Regina Sousa será candidata ao Senado. “A candidatura da Regina ao Senado, ela vai ser ratificada no encontro tático nos dias 27/28 de julho. E com o governador, com a direção nacional do PT, como convenção local e no meu caso como presidente, não há conflitos. Eu acredito que essa situação está sendo definida nos próximos dias. Mas a nossa candidata a senadora é a Regina", declarou. 

O presidente do MDB no Piauí, deputado federal Marcelo Castro, disse ao Jogo do Poder que “espera” que Themistocles Filho, presidente da Assembleia Legislativa, seja escolhido para ocupar a vaga de vice na chapa governista. “Nós estamos torcendo para que seja”, resumiu. Sobre vagas no Senado, o peemedebista acrescentou: “Não. Ou um ou outro”. 



Participe de nosso grupo no WhatsApp, clicando nesse link

Entre em nosso canal do Telegram, clique neste link

Baixe nosso app no Android, clique neste link


Tópicos
Jogos de pôquer Mapa do site

1234