Jogos de pôquer

SEÇÕES

Acusado de matar a namorada poderia pegar até 30 anos de prisão

Acusado de matar a namorada poderia pegar até 30 anos de prisão

FACEBOOKWHATSAPPTWITTERTELEGRAMMESSENGER

Uma jovem identificada como Francisca Muniz, de 24 anos, foi brutalmente assassinada a facadas na cidade de Lagoa Alegre pelo próprio namorado, na terça-feira, dia 03 de dezembro. Ainda no mesmo dia, o menor de iniciais F. A. F. de 17 anos, foi apreendido pela polícia na localidade Canastro, no município de União.

A delegada Anamelka Cadena, titular da Deam Sul e coordenadora do Núcleo de Feminicídio, explica quais são os próximos procedimentos referentes ao menor acusado. “Ele foi apreendido e a partir daí vai responder pelo crime, conforme o Estatuto da Criança e do Adolescente, mas na condição do crime de feminicidio, pois é um ato infracional análogo a este crime. Claro se ele fosse maior de idade, a roupagem seria bem maior, porque existe este preceito qualificado, isto é, seria uma pena bem maior”, afirmou.

Segundo a delegada, caso o adolescente fosse maior de idade, poderia pegar de 12 a 30 anos de prisão. “Será tudo resolvido na Vara da Infância e da Juventude. A gente irá fazer o procedimento policial muito similar, vai ter uma repercussão diferenciada: ele foi apreendido na Central de Flagrantes, e agora vai ser feito o inquérito dentro do prazo legal para ser encaminhado para a Justiça”, acrescentou.

“Ele poderá ficar até três anos e prestar medida socioeducativa. Ele tem uma situação diferenciada, mas de qualquer forma vai responder pelo ato na medida da lei", enfatizou. 

A delegada ainda deixou um alerta para mulheres que sofrem violência. “Ela já tinha sido ameaçada. Quando ocorrem esses atos, eles já sinalizam. É interessante que sejam denunciados para que não se chegue ao crime de feminicidio, que é a própria agressão. Temos a medida preventiva que impede que o agressor se aproxime da vítima", alertou. 

Adolescente confessa o crime

Durante seu depoimento, o menor confessou o crime para a polícia e afirmou que foi motivado por ciúmes, acrescentando também que antes de matar a jovem, teve relações sexuais com ela. “Eu me arrependo, matei minha namorada e acabei com minha vida, foi uma grande besteira”, declarou ele. Segundo ele, antes de ver a vítima estava ingerindo bebida alcoólica em um bar próximo a sua residência.

O crime

De acordo com informações, a vítima mantinha um relacionamento com o acusado e, após um desentendimento o acusado teria aplicado um golpe de faca do pescoço da vítima que teve morte imediata.

Pai da vítima diz que  filha já vinha sendo ameaçada

O pai da vítima afirmou que a filha já vinha se sentindo ameaçada pelo acusado. “Ele batia nela, ameaçavam com faca, dizia que não aceitava ela terminar com ele”, afirmou.

“Ela estava com dois meses em Teresina, voltou para passar o ano novo com a família, ele ligou para ela para se encontrarem. Ela deve ter ido para colocar um ponto final na relação, deve ter dito que não queria mais e ele fez isso. Eu não desejo que nenhum pai de família passe o que eu estou passando hoje, porque é muita dor”, declarou.

O homem afirmou ainda que ficou na frente do menor após o crime. “Eu tive frente a frente com ele, só não fiz besteira porque a polícia estava lá, chamei ele de assassino frio. Minha filha não fazia nada de errado e não merecia isso”, disse.



Participe de nosso grupo no WhatsApp, clicando nesse link

Entre em nosso canal do Telegram, clique neste link

Baixe nosso app no Android, clique neste link


Tópicos
Jogos de pôquer Mapa do site

1234