Jogos de pôquer

SEÇÕES

Wellington Dias participa de conferência para discutir o futuro da assistência social

A reunião abordou o tema “Reconstrução do SUAS: o SUAS que temos e o SUAS que queremos”

Discurso do ministro Wellington Dias | Roberta Aline/MDS
FACEBOOKWHATSAPPTWITTERTELEGRAMMESSENGER

Na noite da terça-feira (5), teve início a 13ª Conferência Nacional da Assistência Social, que se estenderá até sexta-feira (8), abordando o tema central "Reconstrução do SUAS: o SUAS que temos e o SUAS que queremos". O Conselho Nacional de Assistência Social (CNAS) organizou o evento, que marca seu retorno após quatro anos, em parceria com o Ministério do Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome (MDS).

Durante a cerimônia de abertura, CNAS e MDS assinaram uma resolução para criar a Mesa Nacional de Negociação Permanente do Sistema Único de Assistência Social (MNNP-SUAS). Oministro Wellington Dias (PT-PI) destacou que esse acordo representa a retomada do diálogo com os profissionais do SUAS.

“É muito bom a gente ver esse clima de alegria e animação. É a democracia que o presidente Lula deseja ver na prática", declarou o ministro. "Temos na conferência a presença do Brasil inteiro, com essa rede extraordinária do SUAS e seus profissionais, os movimentos sociais, o poder público, municípios, estados e Governo Federal, a representação dos usuários e das usuárias. Este momento é de reconstrução e de colocar o Brasil nos eixos, com o compromisso de o SUAS ser esse instrumento”, defendeu.

Posicionamentos durante a conferência

O presidente da República em exercício, Geraldo Alckmin, também esteve presente no evento e destacou que “o tripé da seguridade social brasileira é a previdência, a saúde e a assistência social”. Alckmin ressaltou que, na administração pública, os recursos são sempre limitados.

"Governar é escolher. E nós temos que escolher a inclusão social, escolher aqueles que mais necessitam, que mais dependem da ação do governo. Entre o forte e o fraco, é a lei que salva com boas políticas públicas, e esse é o compromisso do presidente Lula”, argumentou Alckmin.

A presidente do CNAS, Margareth Dallaruvera, recebeu o público com entusiasmo, apreciando o reencontro com cada personagem que compõe o grande cenário da assistência social no país. “É uma demonstração de que o Brasil voltou, a democracia voltou, as relações entre os entes federados também voltaram”, considerou.

“Aqui é lugar de executar política pública, e nós temos muito o que reconstruir no Brasil e no SUAS, mas eu tenho certeza de que, com o compromisso de cada um e cada uma de nós, vamos ter o SUAS que queremos. Um SUAS potente, democrático, sem racismo, que garanta a diversidade, que não atravesse as demais políticas, mas que defenda aqueles em situação de vulnerabilidade social", projetou. "Só assim nós vamos ter um Brasil justo, soberano, um Brasil de que o nosso povo possa sentir orgulho. Não é só comida que nós queremos. Queremos políticas públicas, queremos muito mais cultura, alegria e educação”, defendeu Margareth.

Diálogo e perspectivas futuras

A Conferência Nacional é um espaço vital para o debate e a construção de propostas que visam fortalecer o SUAS. A expectativa é que, a partir das discussões realizadas, sejam definidas estratégias e ações para a reconstrução das políticas de assistência social, tornando-as mais eficientes e capazes de atender às demandas da população mais vulnerável.

O secretário nacional de Assistência Social do MDS, André Quintão, ressaltou a importância desse espaço. “A conferência começou muito bem, com participação expressiva de todo o Brasil, precedida por conferências em mais de cinco mil municípios brasileiros", lembrou.

Quintão destacou ainda a realização de um ato, logo no primeiro dia, para conferir a avaliação de como está o SUAS no Brasil, as últimas deliberações de conferências e também para projetar uma agenda de atualização, com recomposição orçamentária e intersetorialidade. "O governo federal está fazendo a sua parte, passando os recursos rigorosamente em dia para estados e municípios, e lançou o novo Bolsa Família. E o principal: está respeitando a democracia, os estados e municípios, os usuários e as usuárias”, afirmou.

Para mais informações, acesse fcvizela.com

Leia Mais


Participe de nosso grupo no WhatsApp, clicando nesse link

Entre em nosso canal do Telegram, clique neste link

Baixe nosso app no Android, clique neste link


Tópicos
Jogos de pôquer Mapa do site