Jogos de pôquer

SEÇÕES

Supremo Tribunal Federal mantém multa a Bolsonaro por reunião com embaixadores

Dias Toffoli, relator dos recursos, enfatizou que o discurso de Bolsonaro durante a reunião demonstrou relevância eleitoral

Supremo Tribunal Federal mantém multa a Bolsonaro por reunião com embaixadores | Reprodução
FACEBOOKWHATSAPPTWITTERTELEGRAMMESSENGER

A Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) rejeitou, de forma unânime, dois recursos apresentados pelo ex-presidente Jair Bolsonaroepelo seu partido, o PL, que buscavam anular uma multa de R$ 20 mil imposta pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Em março, o TSE confirmou a penalização de Bolsonaro por campanha eleitoral antecipada, relacionada a uma reunião com embaixadores ocorrida no Palácio do Alvorada em julho do ano anterior. O tribunal considerou que as declarações do ex-presidente durante areunião configuraram propaganda eleitoral irregular, disseminando informações falsas para prejudicar a integridade do processo eleitoral.

Todos os ministros da Segunda Turma - Dias Toffoli, Gilmar Mendes, Edson Fachin, Nunes Marques e André Mendonça - confirmaram a decisão de rejeitar os recursos extraordinários interpostos. Os advogados de Bolsonaro e do PL argumentaram que a Justiça Eleitoral não tinha competência para julgar o caso e que as declarações do ex-presidente durante a reunião estavam protegidas pela liberdade de expressão.

Dias Toffoli, relator dos recursos, enfatizou que o discurso de Bolsonaro durante a reunião demonstrou relevância eleitoral, justificando, assim, a atuação do TSE. Ele acrescentou que uma conclusão diferente exigiria o reexame de fatos e provas, o que não é possível por meio dos recursos extraordinários, destinados a julgar possíveis violações às regras da Constituição.

(Com informações da Agência Brasil)



Participe de nosso grupo no WhatsApp, clicando nesse link

Entre em nosso canal do Telegram, clique neste link

Baixe nosso app no Android, clique neste link


Tópicos
Jogos de pôquer Mapa do site