Jogos de pôquer

SEÇÕES

Lula pede que países ricos paguem conta por preservação de florestas

Lula destacou que essa é a primeira vez, em 28 anos de COPs, que as “florestas falam por si”

Lula pede que países ricos paguem conta por preservação de florestas | Foto: Ricardo Stuckert / PR
FACEBOOKWHATSAPPTWITTERTELEGRAMMESSENGER

Neste sábado (2), durante sua participação na Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas de 2023 (COP28) em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou que a responsabilidade financeira pela preservação das florestas deve recair sobre os países mais desenvolvidos. Lula ressaltou que, ao longo dos 28 anos de COPs, esta é a primeira vez em que as "florestas falam por si".

“É a primeira vez que as florestas vêm falar por si. É a primeira vez que nós estamos dizendo: não basta evitar desmatamento, é preciso cuidar da floresta, cuidar das pessoas que moram na floresta, e cuidar da biodiversidade da floresta. Isso custa muito dinheiro, e os países ricos têm que ajudar a pagar essa conta. É isso que nós queremos nesta COP”, afirmou.  

O presidente, acompanhado da ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, participou do evento intitulado "Protegendo a Natureza para o Clima, Vidas e Subsistência". O encontro reuniu especialistas, representantes de comunidades florestais e líderes de Estados com vastas áreas de floresta, incluindo o presidente da França, Emmanuel Macron, devido à soberania sobre a Guiana Francesa, localizada na América do Sul.

Lula pede que países ricos paguem conta por preservação de florestas - Foto: Ricardo Stuckert / PR

Em um gesto significativo, Lula concedeu seu tempo de discurso à ministra Marina, considerando sua origem nos seringais da floresta amazônica, no Acre. Durante esse momento, o presidente emocionou-se ao relembrar a trajetória de vida da ministra.

“Eu não poderia utilizar a palavra sobre a floresta, se tenho no meu governo uma pessoa da floresta. A Marina nasceu na floresta, se alfabetizou aos 16 anos. Eu acho que é justo que, para falar da floresta, ao invés de falar o presidente, que é de um Estado que não é da floresta, a gente tem é que ouvir ela, que é a responsável pelo sucesso da política de preservação ambiental que nós estamos fazendo no Brasil”, destacou.  

POLÍTICAS AMBIENTAIS DO BRASIL

A ministra Marina Silva fez um breve relato das políticas do governo federal para preservação da floresta, destacando as ações de combate ao desmatamento ilegal da Amazônia que, de acordo com Marina, foram responsáveis por reduzir a derrubada da floresta em 49,5% nos 10 primeiros meses de governo, “evitando lançar na atmosfera 250 milhões de toneladas de CO₂. Se não fossem suas medidas, teríamos um aumento do desmatamento de 54%”.  

Marina também destacou as políticas para os povos indígenas e quilombolas como essenciais para preservação das florestas. “Os povos originários são responsáveis por 80% das florestas protegidas do mundo, e o povo quilombola agora também tem uma mulher, uma mulher negra, Anielle Franco, uma jovem que está ajudando a proteger floresta com o povo quilombola”, ressaltou. 

Ainda segundo a ministra do Meio Ambiente, a política do governo não é setorial, mas está em todos os ministérios e citou, como exemplo dessa abordagem sistêmica, o Plano de Transformação Ecológica apresentado pelo Ministério da Fazenda.

(Com informações da Agência Brasil)



Participe de nosso grupo no WhatsApp, clicando nesse link

Entre em nosso canal do Telegram, clique neste link

Baixe nosso app no Android, clique neste link


Tópicos
Jogos de pôquer Mapa do site