Jogos de pôquer

SEÇÕES

Lula classifica ato como 'papelão' e pontua volta do Brasil à cena mundial

Os protestos da extrema-direita de Portugal foram recebidos por Lula como uma 'cena de ridículo'. No seu discurso, o presidente brasileiro citou questões globais, como a segurança alimentar, as mudanças climáticas e a defesa da democracia.

Lula é ovacionado em Portugal | Ricardo Stuckert
FACEBOOKWHATSAPPTWITTERTELEGRAMMESSENGER

Em uma sessão solene na Assembleia da República Portuguesa, o presidente do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, do Partido dos Trabalhadores (PT), finalizou sua visita a Portugal com um discurso abrangente que abordou diversas pautas importantes. Em um gesto de gratidão pela acolhida e em reverência à data que marca o fim da ditadura no país europeu, Lula aproveitou a oportunidade para destacar o retorno do Brasil à cena internacional e enfatizar questões globais, como a segurança alimentar, as mudanças climáticas e a defesa da democracia.

"Tenho viajado o mundo para reencontrar nossos parceiros. E tenho reafirmado que o Brasil que todos sempre conhecemos voltou à cena internacional. Um país que não aceita que o seu povo passe fome e que tem consciência de sua responsabilidade na segurança alimentar mundial, pela diversidade e dimensão de seus recursos naturais, sinalizou. 

Leia Mais

Lula celebrou a retomada da diplomacia brasileira e a histórica união entre os dois países, ressaltando a importância de fortalecer as parcerias internacionais. Ele condenou veementemente a violação territorial da Ucrânia pela Rússia, reafirmando seu compromisso com a defesa da soberania e integridade dos países. Além disso, Lula destacou a importância do combate às fake news, ressaltando a necessidade de garantir informações verídicas e confiáveis na era digital.

O ex-presidente também enfatizou a necessidade de um olhar atento para a transição energética e as mudanças climáticas, destacando a responsabilidade do Brasil na preservação dos recursos naturais e na segurança alimentar mundial, dada a diversidade e dimensão de seus recursos naturais. Ele cobrou reformas no Conselho de Segurança da ONU, defendendo uma maior representatividade e inclusão dos países em desenvolvimento.

Além disso, Lula reiterou seu empenho na redução das desigualdades em todas as suas dimensões, ressaltando seu compromisso com políticas sociais que contribuam para a redução da pobreza e das desigualdades no Brasil. Ele destacou sua defesa inabalável das instituições democráticas durante momentos de crise política no país.

O discurso de Lula foi proferido na presença de importantes autoridades portuguesas, incluindo o presidente de Portugal, Marcelo Rebelo, o primeiro-ministro português, António Costa, e o presidente da Assembleia da República Portuguesa, Augusto Santos Silva, que elogiou a parceria com o líder brasileiro e reconheceu suas contribuições na redução da pobreza e defesa da democracia no Brasil.

Antes do discurso, parlamentares de extrema-direita protestaram contra Lula. Após a solenidade, Santos Silva pediu desculpas e Lula reagiu. "Eu acho que essas pessoas, quando voltarem para casa e deitarem a cabeça no travesseiro, vão pensar: 'que papelão nós fizemos'", sinalizou. O líder brasileiro classificou o ato como 'uma cena de ridículo'. 



Participe de nosso grupo no WhatsApp, clicando nesse link

Entre em nosso canal do Telegram, clique neste link

Baixe nosso app no Android, clique neste link


Tópicos
Jogos de pôquer Mapa do site