Jogos de pôquer

SEÇÕES

Interpol mantém bolsonarista envolvido no 8/1 foragido

Oswaldo Eustáquio solicitou refúgio ao Paraguai em janeiro, obtendo o direito de permanecer no país provisoriamente até a decisão final sobre o caso

Lista de procurados | Montagem/MeioNorte
FACEBOOKWHATSAPPTWITTERTELEGRAMMESSENGER

A Polícia Federal (PF) informou ao ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, que ainda não conseguiu incluir o nome do militante bolsonarista Oswaldo Eustáquio na difusão vermelha da Interpol. Eustáquio está foragido de um mandado de prisão expedido pelo STF. O documento comunicando a situação foi enviado a Moraes em setembro, três meses após o ministro ter ordenado a inclusão de Eustáquio na lista. Até esta quarta-feira (6), o nome do bolsonarista permanece ausente da lista internacional de pessoas procuradas pela Justiça.

No comunicado enviado a Moraes em 18 de setembro, o coordenador-geral de Cooperação Policial Internacional da PF, Fábio Mertens, explicou que, apesar da decisão de Moraes em junho e de reforços nesse pedido, a Interpol ainda não havia inserido o nome de Eustáquio na lista vermelha. Mertens destacou que a PF tem realizado diversas e intensas ações para localizar Eustáquio, que está foragido desde dezembro, quando foi emitida a ordem de prisão por Alexandre de Moraes. Além disso, o delegado ressaltou que a Interpol não inclui na lista vermelha pessoas que solicitaram refúgio ou asilo político a outros países.

Oswaldo Eustáquio solicitou refúgio ao Paraguai em janeiro, obtendo o direito de permanecer no país provisoriamente até a decisão final sobre o caso. Essa condição impediu a PF de prendê-lo em uma operação em março. Em setembro, o Paraguai recusou conceder o status de refúgio ao bolsonarista, que deixou o país.

Ao ordenar a prisão de Eustáquio e sua inclusão na lista da Interpol, Moraes concordou com os pareceres da PF e da Procuradoria-Geral da República (PGR), apontando "fortes indícios" dos crimes de ameaça e abolição violenta do Estado Democrático de Direito por parte do militante.

Enquanto aguarda a inclusão na lista da Interpol, Moraes tem adotado medidas contra as contas bancárias da filha de 15 anos de Eustáquio. Isso ocorreu depois que o bolsonarista pediu doações em nome da jovem para contornar bloqueios impostos pelo ministro aos seus recursos. Moraes determinou o bloqueio de pelo menos duas contas da adolescente, que, na terça-feira (5), criticou o ministro, abriu uma nova conta e continuou solicitando doações à família.

Para mais informações, acesse fcvizela.com

Leia Mais


Participe de nosso grupo no WhatsApp, clicando nesse link

Entre em nosso canal do Telegram, clique neste link

Baixe nosso app no Android, clique neste link


Tópicos
Jogos de pôquer Mapa do site