Jogos de pôquer

SEÇÕES

Brasileiros repatriados de Israel negam mérito de Lula na operação de resgate

Os bolsonaristas atribuem resgate e agradecem pela ação a outros agentes políticos

Brasileiros resgatados de Israel | Reprodução
FACEBOOKWHATSAPPTWITTERTELEGRAMMESSENGER

Após a operação de resgate no Oriente Médio, na qual 916 brasileiros foram retirados da região de conflito após ataques do grupo terrorista Hamas a Israel, surgem disputas políticas entre os repatriados sobre a atribuição do mérito da ação. governo federal organizou o resgate por meio dos ministérios das Relações Exteriores e da Defesa, realizando voos da Força Aérea Brasileira (FAB) e liderando a saída da zona de guerra também por voos comerciais.

Críticas recentes de bolsonaristas incluem o pastor Felippe Valadão, líder da Igreja Batista Lagoinha, que, apesar de ter retornado em um voo comercial na última quarta-feira (11), atribuiu seu resgate ao deputado federal Áureo Ribeiro (Solidariedade-RJ), apoiador do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL). Outra brasileira, em entrevista à TV Globo, creditou o prefeito de Sorocaba, Rodrigo Maganhato (Republicanos), aliado de Bolsonaro, pelo resgate em Tel Aviv.

Leia Mais

Repercussão na web

Na sexta-feira (13), as redes sociais fervilharam com debates sobre a tentativa bolsonarista de minimizar a participação do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) nas ações de resgate de brasileiros em Gaza, atribuindo o mérito ao "prefeito de Sorocaba".

A disseminação dessas informações falsas recebe, em parte, a contribuição da mídia comercial. A estratégia bolsonarista de desviar o foco do governo Lula na maior operação de resgate de brasileiros da história tem eco em noticiários tendenciosos que dão espaço para repatriados agradecendo ao prefeito de Sorocaba, à Força Aérea (FAB) e até ao Exército.

Contudo, há também aliados na luta contra a desinformação bolsonarista. O apresentador e ex-jogador Neto, conhecido como Craque Neto, durante seu programa na Band, Donos da Bola, fez questão de esclarecer a situação. "Não foi o prefeito de Sorocaba que pegou o avião da FAB, foi o Lula, pô. Foi o presidente da República. A moça falou ‘obrigado ao prefeito de Sorocaba. Mas não foi não. Foi o Lula, a FAB, que foi pegar os brasileiros", afirmou, destacando a verdadeira autoria da operação de resgate.

Enquanto as disputas políticas se desenrolam, mais de mil brasileiros deverão ser repatriados com um novo voo previsto para esta quarta-feira (18). O conflito entre Hamas e Israel resultou na morte de três brasileiros, e uma jovem, Tchelet Fishbein Za'arur, permanece sequestrada pelos terroristas. A operação de resgate, elogiada pelo assessor de Bolsonaro, Fabio Wajngarten, destaca o papel eficiente do ministro da Defesa, José Múcio, sem menções diretas ao presidente Lula.

Para mais informações, acesse fcvizela.com



Participe de nosso grupo no WhatsApp, clicando nesse link

Entre em nosso canal do Telegram, clique neste link

Baixe nosso app no Android, clique neste link


Tópicos
Jogos de pôquer Mapa do site