Jogos de pôquer

SEÇÕES

Bolsonaristas usam KitKat para boicotar Bis, e empresa tem queda de vendas

Além disso, a empresa Nestlé se autotitula como uma marca progressista, ou seja, oposta à ideologia bolsonarista

Ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) | Reprodução/Twitter
FACEBOOKWHATSAPPTWITTERTELEGRAMMESSENGER

A tentativa da extrema-direita bolsonarista de boicotar o chocolate Bis, em razão de uma campanha envolvendo o influenciador Felipe Neto,parece não ter afetado negativamente a Mondelez, proprietária da marca. Na Bolsa de Valores de São Paulo, as ações da empresa registraram um aumento de 1,36% nesta segunda-feira (16).

Políticos devotos à ideologia bolsonarista, como o deputado federal Nikolas Ferreira (PL-MG), aderiram ao boicote, utilizando hashtags em suas redes sociais. Além dele, Carlos Jordy (PL-RJ), líder da Oposição na Câmara, optou por uma abordagem diferente, exibindo chocolates KitKat da Nestlé e declarando que não financiaria Felipe Neto em sua casa. O deputado André Fernandes (PL-CE) também expressou apoio ao boicote, rotulando Felipe Neto como um "propagador de ódio na internet brasileira".

Leia Mais

Em resposta, a Mondelez afirmou que as contratações de influenciadores são baseadas em sua relevância no universo gamer e de entretenimento, sem vínculos políticos. A empresa enfatizou seu respeito à diversidade de opiniões.

Enquanto isso, as ações da Nestlé, dona do KitKat, que passou a ser considerado pelos bolsonaristas como alternativa ao Bis, sofreram uma queda na bolsa de Zurique, Suíça, registrando uma redução de 0,25%. No entanto, o crescimento da Mondelez na Bolsa de Valores de São Paulo sugere que o mercado financeiro não foi afetado significativamente pelo boicote bolsonarista.

A polêmica gerou debates on-line sobre como o boicote poderia, paradoxalmente, beneficiar tanto a Mondelez quanto a Nestlé. Enquanto alguns consumidores optam pelo KitKat em protesto, outros escolhem o Bis em apoio à marca, proporcionando a ambas as empresas benefícios com o marketing gratuito decorrente do conflito.

Vale ressaltar que a Mondelez é subsidiária da Kraft Heinz, cuja propriedade é parcialmente compartilhada com a 3G Capital, associada a Jorge Paulo Lemann. Esta também é dona da Ambev, que abriga marcas conhecidas como Pepsi, Guaraná, Brahma, Skol, e é proprietária dos ketchups da Heinz. Curiosamente, Jorge Paulo Lemann já foi acusado de ser comunista por Eduardo Bolsonaro, filho do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL).

Para mais informações, acesse fcvizela.com



Participe de nosso grupo no WhatsApp, clicando nesse link

Entre em nosso canal do Telegram, clique neste link

Baixe nosso app no Android, clique neste link


Tópicos
Jogos de pôquer Mapa do site