Jogos de pôquer

SEÇÕES

Bárbara apresenta projeto que veta a contratação de condenados por pedofilia

Bárbara enfatiza que para que seja respeitada a lei, o órgão competente da administração pública deve solicitar que o servidor apresente a certidão de antecendentes criminais.

Bárbara apresenta projeto que veta a contratação de condenados por pedofilia | Reprodução
FACEBOOKWHATSAPPTWITTERTELEGRAMMESSENGER

A deputada estadual, Bárbara do Firmino apresentou, no plenário da Assembleia Legislativa (Alepi) o Projeto de Lei que prevê a nulidade da nomeação ou contratação, para cargos e empregos públicos, de pessoa condenada por pedofilia.

De acordo com Bárbara do Firmino, a medida visa anular a nomeação ou contratação para cargos ou empregos públicos a pessoa condenada por decisão judicial transitada em julgado, desde a condenação até o decurso do prazo de 12 anos após o cumprimento da pena.

“Os cargos e empregos públicos abrangem todos aqueles na administração pública em que se trabalha com crianças e adolescentes, bem como a lotação em unidade administrativa que lhes presta atendimento, tais como creches, escolas, abrigos, clínicas e hospitais pediátricos”, enfatiza.

Bárbara enfatiza que para que seja respeitada a lei, o órgão competente da administração pública deve solicitar que o servidor apresente  a certidão de antecedentes criminais. “Com esse projeto estamos garantindo a segurança para as nossas crianças e adolescentes, visto que tem crescido muito os números de vítimas de violência sexual envolvendo esse  público”, acrescentou.

“Torcemos para que o projeto seja sancionado pelo governador, pois assim estaremos protegendo as nossas crianças e adolescentes”, finaliza.

Não obstante os crimes sexuais sejam subnotificados no Brasil - apenas 7,5% são informados à polícia - de 2017 a 2020, 180 mil crianças e adolescentes sofreram violência sexual – uma média de 45 mil por ano. É o que revela o Panorama da Violência Letal e Sexual contra Crianças e Adolescentes no Brasil, lançado pelo UNICEF e pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP), com uma análise inédita dos boletins de ocorrência das 27 unidades da Federação.

Os dados com relação à violência contra crianças e adolescente são muito preocupantes e ficam ainda piores quando verificamos que do total de estupros cometidos, 81,8% foram contra vítimas do sexo feminino e que em 26,8% dos casos as vítimas são meninas de até 9 anos; em 53,6% são meninas de até 13 anos; e 71,8% dos registros abrangem vítimas de até 17 anos. Em que pesem os estupros contra vítimas do sexo masculino sejam a minoria de 18,2% do total de crimes notificados, tragicamente os meninos são vítimas em idade cada vez mais tenra, sendo a faixa de 0 a 9 anos responsável por 39% dos casos.



Participe de nosso grupo no WhatsApp, clicando nesse link

Entre em nosso canal do Telegram, clique neste link

Baixe nosso app no Android, clique neste link


Tópicos
Jogos de pôquer Mapa do site