Jogos de pôquer

SEÇÕES

Homens são presos suspeitos de desmatar e atear fogo em áreas de mata no Amazonas

Um homem de 25 anos foi detido na posse de uma motosserra, uma espingarda, um simulacro e quatro cartuchos de calibre 20

Homens são presos em Manaus suspeitos de provocarem incêndio | Divulgação/PMAM
FACEBOOKWHATSAPPTWITTERTELEGRAMMESSENGER

Duas pessoas foram presas nesta sexta-feira (13), sob suspeita de provocar incêndios em áreas de mata na Região Metropolitana de Manaus. De acordo com a Polícia Militar do Amazonas (PMAM), os incidentes foram registrados em Careiro Castanho e Rio Preto da Eva, localidades situadas a 88 e 57 quilômetros de Manaus, respectivamente.

O primeiro caso foi reportado na manhã de sexta-feira (13), quando policiais do Batalhão de Policiamento Ambiental (BPAmb) receberam informações da Sala de Comando e Controle Ambiental (SCCA)sobre pontos críticos de incêndio nas proximidades de Careiro Castanho, no quilômetro 32 da Rodovia AM-254 (Estrada de Autazes). No local, encontraram uma extensa área de vegetação derrubada e focos de incêndio. Um homem de 25 anos foi detido na posse de uma motosserra, uma espingarda, um simulacro e quatro cartuchos de calibre 20.

Quando questionado se possuía licença ou autorização de órgão ambiental para as atividades que estava realizando, o homem confirmou que não tinha a documentação necessária.Ele foi conduzido, juntamente com os materiais apreendidos, para a 34ª Delegacia Interativa de Polícia (DIP) de Careiro Castanho.

No segundo caso, em Rio Preto da Eva, um homem de 52 anos foi detido por policiais da 4ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM). As equipes receberam uma denúncia via linha direta sobre um residente do bairro Monte Castelo II. Na residência, o homem provocou um incêndio no terreno, gerando intensa fumaça e colocando em risco a saúde dos vizinhos.

Inicialmente, os policiais auxiliaram no controle das chamas e solicitaram a intervenção da equipe do Corpo de Bombeiros Militar do Amazonas (CBMAM) para extinguir o incêndio. O homem foi conduzido ao 36º Distrito Integrado de Polícia (DIP), onde um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) foi registrado.

Em Autazes, Careiro Castanho e Careiro da Várzea, as equipes policiais, em cooperação com os especialistas do Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam), inspecionaram locais indicados por denúncias e emitiram cinco notificações por infrações ambientais.

Por três dias consecutivos, Manaus ficou envolta em fumaça. Joel Araújo, superintendente do Ibama no Amazonas, explicou que essa "onda de fumaça" provém dos municípios de Careiro e Autazes e é ocasionada por práticas de agropecuaristas.

Essa fumaça vem dessa região e é provocada pelo uso inadequado do fogo em áreas de agropecuária e que se estendem para áreas de vegetação", disse.

Na última quarta-feira, 11, a Prefeitura de Manaus refutou a alegação de que a fumaça que cobre a capital tenha sido causada por incêndios locais. De acordo com as autoridades municipais, o fogo tem sua origem nos municípios da Região Metropolitana.



Participe de nosso grupo no WhatsApp, clicando nesse link

Entre em nosso canal do Telegram, clique neste link

Baixe nosso app no Android, clique neste link


Tópicos
Jogos de pôquer Mapa do site