Jogos de pôquer

SEÇÕES

Homem que matou ex-mulher enquanto amamentava é encontrado morto no Rio

As investigações sobre o crime foram iniciadas pela Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF) assim que tomaram conhecimento do ocorrido

Leandro Santos Dias, | Reprodução
FACEBOOKWHATSAPPTWITTERTELEGRAMMESSENGER

Um homem identificado como Leandro Santos Dias, suspeito de matar a ex-companheira Cristine dos Anjos Barbosa, de 30 anos, na frente dos três filhos na última terça-feira, enquanto ela amamentava um bebê de apenas 3 meses foi encontrado morto sentado em um local próximo de onde ele estava escondido. De acordo com a polícia haviam várias marcas de tiros pelo corpo dele.

Segundo testemunhas, ela estava na frente dos três filhos quando o marido a matou, em casa, na Rua Itaipava. As crianças têm 4 e 2 anos. Segundo a Polícia Civil, Cristiane amamentava o bebê de três meses quando foi atingida.

As investigações sobre o crime foram iniciadas pela Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF) assim que tomaram conhecimento do ocorrido. No final da manhã de quarta-feira, o setor de inteligência identificou o possível esconderijo do autor na Comunidade Pantanal, em Duque de Caxias. Leandro foi localizado em uma rua próxima à casa onde se escondia, sentado no chão de uma esquina dentro da comunidade, sofrendo ferimentos de bala.

Leia Mais

Encaminhado ao Hospital de Saracuruna, Leandro não resistiu aos ferimentos. Durante o trajeto, expressou arrependimento aos policiais. O histórico criminal de Leandro incluía registros por ameaça, porte ilegal de arma de fogo e roubo. Na residência indicada pelo setor de inteligência, os agentes apreenderam um revólver calibre 38, possivelmente utilizado no homicídio de Cristiane.

Segundo o pai da vítima, Cristiane havia retornado à sua residência aproximadamente duas semanas antes do incidente. Ela fora expulsa de casa com seus filhos em 28 de novembro. No dia do crime, Leandro tentou dialogar com a ex-companheira, mas ela recusou.

Ao voltar para casa após buscar as netas na escola, o pai de Cristiane recebeu uma ligação de Leandro confessando o assassinato de Cristiane e ameaçando matá-lo, além de ameaçar a mãe da vítima. De acordo com familiares, Leandro era descrito como agressivo, ciumento e abusivo pela mãe de Cristiane, que relatou que ele costumava ler as mensagens do telefone da filha e a questionava constantemente sobre seus destinos. Além disso, afirmou que o homem era dependente químico. O filho mais velho teria deixado a casa visivelmente perturbado, alegando que o pai havia matado a mãe.

“A gente saiu, e ele a matou. Minha filha era um doce de pessoa. Não fazia mal a ninguém, ajudava muito. Eu tentava cuidar dela, dava as coisas, porque o marido controlava tudo. Foram 10 anos nessa luta. Eu pedia para ela largar ele, mas era difícil. Eu dizia que esse homem entrou na nossa família para acabar com as nossas vidas”, lamentou.

Testemunhas afirmaram que o casal tinha uma relação marcada por frequentes conflitos e episódios de violência. Em 2012, Cristiane chegou a registrar uma ocorrência de ameaça, no entanto, mantinha a esperança de que o ex-companheiro pudesse modificar seu comportamento.



Participe de nosso grupo no WhatsApp, clicando nesse link

Entre em nosso canal do Telegram, clique neste link

Baixe nosso app no Android, clique neste link


Tópicos
Jogos de pôquer Mapa do site