Jogos de pôquer

SEÇÕES

Família de PM morta não sabia do namoro:'Lugar errado, hora errada'

Até o fim de janeiro, a jovem estava noiva de um bombeiro.

FACEBOOKWHATSAPPTWITTERTELEGRAMMESSENGER

Aos 27 anos, Franciene Soares de Souza passava por uma das melhores fases da vida. O trabalho na Polícia Militar, a faculdade de Nutrição, a diabetes tipo 1 controlada com cuidados médicos e hábitos saudáveis, a ótima relação com a mãe e a filha de 6 anos, as saídas ocasionais para sambas e pagodes na Zona Oeste — tudo contribuía para a felicidade de Fran, como era conhecida. Amigos mais próximos acreditam que foi numa dessas noitadas que a morena conheceu o contraventor Haylton Carlos Gomes Escafura, de 37 anos, filho do bicheiro José Caruzzo Escafura, o Piruinha. No último dia 14, Haylton foi executado com mais de 20 tiros. Franciene, que o acompanhava em um quarto do hotel Transamérica, na Barra da Tijuca, também foi assassinada.

“Ela estava no lugar errado e na hora errada”, repetiram três pessoas ouvidas na apuração da reportagem.

Nem os amigos mais chegados, nem a família de Franciene, porém, sabiam da existência de Haylton. Até o fim de janeiro, a jovem estava noiva de um bombeiro, com quem se relacionou por cerca de dois anos. Desde então, não assumiu nenhum relacionamento sério. O palpite mais comum é que Fran, passista da Beija-Flor de Nilópolis e da Unidos de Padre Miguel, soubesse de quem Haylton era filho, mas não a dimensão do envolvimento dele próprio com a contravenção. O bicheiro, por sua vez, havia deixado a prisão em fevereiro, após obter liberdade condicional. A intensidade da relação entre os dois ou o momento em que ela teve início são uma incógnita.

“A gente conversava muito, inclusive sobre questões afetivas. Estivemos juntas no fim de semana anterior (à morte) e perguntei sobre isso, mas ela disse que não tinha ninguém. Nem a mãe sabia desse rapaz”, afirmou uma amiga de mais de uma década.

A filha da policial só soube da morte da mãe uma semana após o crime, sem maiores detalhes. Abalada, a criança está na casa da avó, com quem as duas já moravam há alguns anos em Santa Cruz, na Zona Oeste do Rio.



Participe de nosso grupo no WhatsApp, clicando nesse link

Entre em nosso canal do Telegram, clique neste link

Baixe nosso app no Android, clique neste link


Tópicos
Jogos de pôquer Mapa do site