Jogos de pôquer

SEÇÕES

Armas que pai e filho usaram um contra o outro em MT eram ilegais, diz polícia

A Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) esteve na residência, coletou as evidências necessárias e encaminhou os corpos para necropsia

Armas que pai e filho usaram um contra o outro em MT eram ilegais | Reprodução
FACEBOOKWHATSAPPTWITTERTELEGRAMMESSENGER

A Polícia Civil de Mato Grosso investiga  o caso do pai e filho que morreram após um atirar contra o outro, na noite da última quarta-feira (7), na zona rural de Querência, a 912 km de Cuiabá. Segundo as autoridades, as armas utilizadas no incidente eram ilegais. O delegado Dionys Zanotelli, encarregado da investigação, informou que a Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) esteve na residência, coletou as evidências necessárias e encaminhou os corpos para necropsia. Ele também mencionou que não havia testemunhas presentes no local.

Pai e filho foram identificados como Reomar Pozena, de 47 anos, e o filho, Mateus Pozena, de 25 anos. Eles iniciaram uma discussão na residência em que moravam, e após o desentendimento, o filho saiu e retornou com uma espingarda, quando foi surpreendido por um disparo efetuado pelo pai, que também estava armado com uma espingarda. Em resposta, Mateus revidou e atirou contra Reomar. Ambos não sobreviveram aos ferimentos e faleceram no local.

Armas ilegais:

  • No local do crime, foram apreendidas cinco armas, duas das quais estavam registradas em nome do pai, porém com os registros vencidos. As outras três armas, incluindo as utilizadas no incidente, eram ilegais.

Passagens criminais:

  • A polícia informou que Mateus tinha antecedentes criminais por violência doméstica. Em relação a Reomar, não há registros criminais conhecidos.



Participe de nosso grupo no WhatsApp, clicando nesse link

Entre em nosso canal do Telegram, clique neste link

Baixe nosso app no Android, clique neste link


Tópicos
Jogos de pôquer Mapa do site