Jogos de pôquer

SEÇÕES

Pelo menos 21 pessoas morreram em deslizamento de terra na China após tufão

Este desastre ocorre em meio a um período de chuvas de verão excepcionalmente intensas, que já vinha enfrentando as consequências da passagem de dois tufões.

China sofreu nos últimos dias com a consequência de dois tufões | Jade Gao / AFP / CP
FACEBOOKWHATSAPPTWITTERTELEGRAMMESSENGER

O número de vítimas fatais em um deslizamento de terra ocasionado pelas intensas chuvas que assolam a cidade de Xian, localizada no noroeste da China, alcançou a marca de 21 neste domingo (13), de acordo com informações fornecidas pelas autoridades, divulgadas pela Folhapress. Além disso, foi reportado que existem seis pessoas desaparecidas.

Este desastre ocorre em meio a um período de chuvas de verão excepcionalmente intensas no país, que já vinha enfrentando as consequências da passagem de dois tufões recentes, nomeadamente o Doksuri e o Khanun, ambos responsáveis por consideráveis destruições e perdas de vida e que continuam a influenciar as condições climáticas.

Árvores quebradas e entulho acumulando-se ao longo de estradas lamacentas em um vilarejo de Xian fazem parte do cenário de devastação, divulgados em um vídeo pela agência oficial de notícias Xinhua. Edificações e infraestruturas encontram-se danificadas ou completamente destruídas devido ao deslizamento de terra. Esse incidente afetou de forma significativa, tendo destruído duas residências e interrompido o fornecimento de energia elétrica para 900 casas, conforme relatado pela autoridade de gestão de emergências.

O tufão Khanun, que anteriormente havia causado danos no Japão e na Coreia do Sul, perdeu força ao atingir a província de Liaoning, localizada no nordeste da China, na noite da última sexta-feira. Apesar disso, a região de Liaoning continuou a receber uma precipitação máxima de 52 mm por hora, resultando em uma situação onde quatro reservatórios encontravam-se à beira de transbordar.

Otufão Khanun atingiu o país em um momento de recuperação dos efeitos do tufão Doksuri, que trouxe chuvas torrenciais e inundações para o norte da China após afetar as regiões costeiras no final de julho. Apenas em Pequim, a capital do país, houve a confirmação de 33 mortes decorrentes do tufão Doksuri, cujas chuvas intensas foram as mais significativas em 140 anos, de acordo com informações das autoridades.

Aschuvas persistem e continuam a apresentar riscos de inundações, especialmente para cidades localizadas em áreas baixas, como é o caso de Anshan. Nessa cidade, 17.859 indivíduos já foram evacuados de suas residências, conforme relato da estação estatal de televisão, a CCTV.

Em resposta a essas situações adversas, tanto a Sede Estatal de Controle de Inundações e Alívio da Seca da China quanto o Ministério de Gestão de Emergências do país realizaram uma reunião neste domingo para discutir e planejar medidas preventivas contra inundações, bem como estratégias de resposta a emergências nas províncias mais gravemente afetadas, incluindo Liaoning, Shaanxi, Tianjin e Chongqing, como noticiado pela CCTV.



Participe de nosso grupo no WhatsApp, clicando nesse link

Entre em nosso canal do Telegram, clique neste link

Baixe nosso app no Android, clique neste link


Tópicos
Jogos de pôquer Mapa do site