Jogos de pôquer

SEÇÕES

Guerra Israel-Hamas bombardeia hospitais e sacrifica bebês prematuros

A situação é crítica para pelo menos 36 bebês que estão em risco de morte, sendo transferidos para camas improvisadas após a remoção das incubadoras

Cenário de guerra | Reprodução
FACEBOOKWHATSAPPTWITTERTELEGRAMMESSENGER

Autoridades de saúde enfrentam uma situação crítica dentro do maior hospital de Gaza, o Al Shifa, enquanto rejeitam as alegações de Israel de prestar auxílio na evacuação de bebês e outros pacientes. Os combates prosseguiram nas proximidades do hospital durante a madrugada desta segunda-feira (13), deixando as incubadoras ociosas, sem eletricidade, e com escassez de medicamentos, alimentos e água.

O diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, alertou que o hospital Shifa está sem água há três dias e já não opera como uma instituição de saúde. O último gerador ficou sem combustível no sábado, resultando na tragédia que tirou a vida de três bebês prematuros e quatro outros pacientes, conforme relatado pelo Ministério da Saúde de Gaza.

A situação é crítica para pelo menos 36 bebês que estão em risco de morte, sendo transferidos para camas improvisadas após a remoção das incubadoras. Entre os 36 hospitais de Gaza, 20 estão paralisados.

Militares israelenses afirmam ter entregado 300 litros de combustível perto do hospital Shifa durante a noite para alimentar um gerador de emergência responsável pelas incubadoras. No entanto, um porta-voz do Ministério da Saúde, Ashraf al-Qidra, contestou, afirmando que o combustível não seria suficiente para manter o gerador operacional por mais de uma hora, classificando a ação como "zombaria para com os pacientes e as crianças".

A ONU informa que três enfermeiras perderam a vida em Al Shifa, e o número total de mortos na Faixa de Gaza não é atualizado desde a última sexta-feira, devido às crescentes dificuldades de comunicação.

Enquanto os conflitos na região sul atingem o coração da cidade de Gaza, uma escalada adicional ocorreu ao longo da fronteira norte no domingo (12). O Hezbollah, financiado pelo Irã, intensificou os ataques contra as tropas israelenses, envolvendo foguetes, drones ofensivos e mísseis antitanque. Israel, pela primeira vez, realizou ataques 40 quilômetros dentro do território libanês, mirando um lançador de mísseis terra-ar iraniano SA-67 usado pelo Hezbollah para derrubar drones.

Além disso, os Estados Unidos lançaram ataques na Síria no domingo, em resposta a ataques contra pessoal americano na região, de acordo com o secretário de Defesa dos EUA, Lloyd Austin.

Para mais informações, acesse fcvizela.com

Leia Mais


Participe de nosso grupo no WhatsApp, clicando nesse link

Entre em nosso canal do Telegram, clique neste link

Baixe nosso app no Android, clique neste link


Tópicos
Jogos de pôquer Mapa do site