Jogos de pôquer

SEÇÕES

Cruzeiro vence Palmeiras, dispara na liderança e aumenta jejum de Gareca

Na próxima rodada, o time celeste volta a atuar no Mineirão, contra o Figueirense, sábado, às 18h30.

Jogo | Divulgação
FACEBOOKWHATSAPPTWITTERTELEGRAMMESSENGER

Numa demonstração de que é forte candidato a conquistar o bicampeonato brasileiro de forma consecutiva, o Cruzeiro derrotou o Palmeiras, por 2 a 1, neste domingo, em pleno Pacaembu, e ampliou para cinco pontos a vantagem na liderança do Brasileirão. A vitória dos mineiros, que foram superiores no primeiro tempo e levaram pressão na etapa final, atrapalhou os planos do time paulista, que completou cinco jogos sem vencer e ainda não ganhou sob o comando do técnico argentino Ricardo Gareca.

Nem mesmo a formação ofensiva, com três atacantes, foi suficiente para o Palmeiras, que voltou a marcar depois de quatro jogos em branco, parar o líder do Brasileirão. O Cruzeiro surpreendeu o adversário com dois gols em dez minutos de jogos, com Ricardo Goulart e Manoel. O time paulista descontou no início da segunda etapa com o zagueiro Tobio, mas a reação parou por aí.

O Cruzeiro chegou ao terceiro triunfo seguido ? havia vencido Flamengo (3 a 0) e Vitória (3 a 1) ? e disparou na liderança da competição com 25 pontos. Em 11 jogos, foram oito vitórias, um empate e duas derrotas. Na próxima rodada, o time celeste volta a atuar no Mineirão, contra o Figueirense, sábado, às 18h30.

O Palmeiras sofreu a quarta derrota em cinco jogos e permaneceu na parte de baixo da tabela com 13 pontos em 33 possíveis. O time paulista ainda não venceu com Gareca. Na semana passada, foi derrotado no clássico com o Santos, por 2 a 0. No próximo domingo, terá outro duelo regional pela frente, enfrenta o Corinthians, às 16h.

Gareca optou por escalar um time mais ofensivo e trocou o 4-4-2 pelo 4-3-3. O técnico sacou Josimar e Bruno César e escalou três atacantes (Leandro, Henrique e Diogo). O volante Eguren ganhou uma chance como titular no meio-campo, ao lado de Renato e Mendieta.

Com a mesma formação utilizada no triunfo sobre o Vitória na última quinta-feira, o Cruzeiro foi para cima do adversário e encontrou espaço para atacar. O time mineiro abriu o placar aos 7min com o artilheiro Ricardo Goulart, que recebeu de Marquinhos e bateu para o gol. O goleiro Fábio ainda tocou na bola, mas não evitou que ela entrasse.

O Cruzeiro voltou a surpreender os donos da casa e ampliou aos 10min. Marquinhos cobrou falta da intermediária e Manoel desviou de cabeça para superar Fabio. Apesar da formação ofensiva, o Palmeiras começou o jogo com dificuldade para atacar. O time paulista chegou pela primeira vez aos 5min, num chute fraco de Leandro para a defesa fácil do goleiro celeste Fábio.

O time mineiro passou a aproveitar os contra-ataques, e num deles quase marcou o terceiro gol. Marquinhos, que desequilibrava em campo, arrancou em velocidade e tocou para Everton Ribeiro, que chutou cruzado e dessa Fábio fez a defesa.

O Palmeiras desperdiçou grande chance de diminuir a vantagem do adversário aos 33min. Em contra-ataque rápido, o time paulista pegou a defesa mineira desguarnecida e Leandro finalizou para a defesa de Fábio. No rebote, Henrique, com o gol aberto, chutou por cima do travessão. Eguren acusou uma contusão e deixou o campo para a entrada de Felipe Menezes.

A partida ficou aberta no Pacaembu. O Palmeiras quase marcou aos 36min. Depois de cobrança de escanteio da esquerda, Henrique cortou mal de cabeça e por pouco não marcou contra. A bola explodiu na trave. O Cruzeiro suportou a pressão do adversário e segurou a vitória parcial no Pacaembu.

O Cruzeiro voltou para o segundo com uma mudança. Lucas Silva, que havia recebido o cartão amarelo, deu lugar ao volante Willian Farias. O Palmeiras retornou melhor e pressionou o adversário até marcar aos 8min com Tobio, que aproveitou uma falta cobrada na área e acertou o canto esquerdo de Fábio.

O Palmeiras quase empatou o jogo aos 17min. Henrique recebeu na área e finalizou de pé esquerdo, mas Fábio fez grande defesa e salvou o Cruzeiro. O time mineiro segurou a pressão e voltou a levar perigo aos 25min, quando Ricardo Goulart quase marcou. Os cruzeirenses pediram pênalti no lance, mas o árbitro viu lance normal.

Na reta final, o Cruzeiro teve a chance de ampliar. Tinga, que havia entrado no lugar de Marquinhos, recebeu livre na área e chutou para a defesa de Fábio, que salvou o Palmeiras. O time mineiro administrou o resultado e conquistou uma vitória importante fora de casa na caminhada pelo bicampeonato brasileiro consecutivamente.



Participe de nosso grupo no WhatsApp, clicando nesse link

Entre em nosso canal do Telegram, clique neste link

Baixe nosso app no Android, clique neste link


Tópicos
Jogos de pôquer Mapa do site