Jogos de pôquer

SEÇÕES

O que pode te levar a desenvolver Parkinson? Estudo aponta principal gatilho

Segundo dados do Ministério da Saúde, estima-se que mais 200 mil brasileiros enfrentam a enfermidade

Estudo lança luz sobre os mecanismos subjacentes da doença de Parkinson | Reprodução: Internet
FACEBOOKWHATSAPPTWITTERTELEGRAMMESSENGER

Um novo estudo da Universidade de Copenhague revelou novas percepções sobre o funcionamento do cérebro em pacientes com Doença de Parkinson. Até recentemente, nossa compreensão da condição tem sido bastante limitada, o que tem sido aparente nas opções de tratamento limitadas e no manejo dessa condição debilitante.

A doença de Parkinson é uma condição crônica que afeta o sistema nervoso central, levando a sintomas como dificuldade para andar, tremores, desafios cognitivos e, eventualmente, demência. Esse problema afeta mais de 10 milhões de pessoas em todo o mundo. Embora atualmente não haja cura, certos tratamentos médicos podem oferecer alívio de seus sintomas.

A pesquisa liderada pelo professor Shohreh Issazadeh-Navikas e publicada na revista Molecular Psychiatry mostram que os sintomas de Parkinson podem desencadear-se a partir de DNA danificado que se torna “tóxico” para o corpo. Ao examinar cérebros humanos e de camundongos, os pesquisadores descobriram que o dano às mitocôndrias nas células cerebrais ocorre e se espalha quando essas células têm defeitos nos genes de resposta antiviral.

Quando pequenos fragmentos de DNA – na verdade, das mitocôndrias são danificadas, pequenos fragmentos são liberados na célula e ficam perdidos. E quando são extraviados que esses fragmentos se tornam tóxicos, fazendo com que as células nervosas os expulsem e se espalhem para o resto do cérebro, resultando assim na Doença de Parkinson.

Os pesquisadores preveem que este estudo marca o passo inicial para uma melhor compreensão da doença e o desenvolvimento de futuros tratamentos, diagnósticos e medição da eficácia do tratamento para a doença de Parkinson. O próximo esforço envolve investigar como o dano do DNA mitocondrial pode servir como marcadores preditivos para diferentes estágios e progressão da doença.

Parkinson no Brasil

Descoberta há 201 anos, a Doença de Parkinson é a segunda patologia degenerativa, crônica e progressiva do sistema nervoso central mais frequente no mundo, atrás apenas da Doença de Alzheimer. No Brasil, a estimativa é de que 200 mil pessoas vivam com a enfermidade.



Participe de nosso grupo no WhatsApp, clicando nesse link

Entre em nosso canal do Telegram, clique neste link

Baixe nosso app no Android, clique neste link


Tópicos
Jogos de pôquer Mapa do site