Jogos de pôquer

SEÇÕES

Cerveja pode ser elemento chave na prevenção do Alzheimer; entenda

Estudo mostrou que agente estabilizador em todas as cervejas, pode ajudar a retardar o surgimento do Alzheimer

No Brasil, 1,2 milhão de pessoas vivem com alguma forma de demência e 100 mil novos casos são diagnosticados por ano | Reprodução: Internet
FACEBOOKWHATSAPPTWITTERTELEGRAMMESSENGER

No dia 21 de setembro, é celebrado o Dia Mundial da Doença de Alzheimer, 2023 marca o 12º ano da campanha com iniciativa global que objetiva aumentar a tão necessária conscientização e desafiar o estigma e a desinformação que ainda envolvem a demência. No Brasil, cerca de 1,2 milhão de pessoas vivem com alguma forma de demência e 100 mil novos casos são diagnosticados por ano. Em todo o mundo, o número chega a 50 milhões de pessoas.

Segundo estimativas da Alzheimer’s Disease International, os números poderão chegar a 74,7 milhões em 2030 e 131,5 milhões em 2050, devido ao envelhecimento da população. Esse cenário mostra que a doença caracteriza uma crise global de saúde que deve ser enfrentada. Diante da batalha contra a condição, a indústria farmacêutica emprega esforços para entender o funcionamento da doença que atinge milhões de pessoas em todo o mundo. 

Em meio às inúmeras descobertas, uma delas chamou a atenção da classe médica: a cerveja pode ser um elemento chave na prevenção à doença. Segundo pesquisadores da Universidade de Milano-Bicocca, na Itália, os extratos de flores de lúpulo, um dos principais compostos presentes na bebida, podem ajudar a proteger a função cognitiva e , consequentemente, retardar o aparecimento de distúrbios cerebrais.

Na pesquisa foram testadas quatro variedades comuns de extratos de flores de lúpulo. A ideia era determinar se eles ajudariam a prevenir a aglomeração de proteínas cerebrais associadas à doença de Alzheimer. Entre os lúpulos testadas incluíram os tipos Cascade, Saaz, Tettnang e Summit, que os pesquisadores expuseram a proteínas amiloides e células nervosas humanas.

Com os resultados do estudo, foi revelado que eles foram capazes de bloquear as proteínas beta amiloides de se aglomerarem em torno das células. Além disso, o lúpulo contém propriedades antioxidantes que se acredita proteger as células do corpo. Extratos de lúpulo na cerveja também desencadearam um processo de renovação chamado vias autofágicas. É aí que o corpo se decompõe e reutiliza partes de células antigas para aumentar a eficiência.



Participe de nosso grupo no WhatsApp, clicando nesse link

Entre em nosso canal do Telegram, clique neste link

Baixe nosso app no Android, clique neste link


Tópicos
Jogos de pôquer Mapa do site