Jogos de pôquer

SEÇÕES

Butantan inicia desenvolvimento de vacina pra gripe aviária; entenda riscos

Os testes estão sendo realizados com cepas vacinais que foram cedidas pela OMS e o primeiro lote já está pronto para o início dos testes pré-clínicos

Segundo o Butantan, a vacina começou a ser desenvolvida por conta da preocupação de que ela possa se tornar uma nova pandemia | Reprodução: Internet
FACEBOOKWHATSAPPTWITTERTELEGRAMMESSENGER

O Ministério da Agricultura publicou nesta última segunda-feira (22), na edição extra do Diário Oficial, a Portaria 587, na qual declara estado de emergência zoossanitária em todo o território nacional por 180 dias. A medida ocorre em função da detecção de casos de infecção pelo vírus da influenza aviária H5N1 de alta patogenicidade (IAAP) em aves silvestres no Brasil. No documento, o ministro da Agricultura, Carlos Fávaro, prorroga por tempo indeterminado a vigência da Portaria 572, que estabelece em todo o País medidas preventivas contra o ingresso e a disseminação da influenza aviária de alta patogenicidade.

Com a disseminação da doença no Brasil, o Instituto Butantan começou a desenvolver uma vacina contra a gripe aviária. O processo ocorre desde janeiro deste ano. Segundo o instituto, os testes estão sendo realizados com cepas vacinais que foram cedidas pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e o primeiro lote já está pronto para o início dos testes pré-clínicos, ou seja, testes em laboratório. De acordo com o Ministério da Agricultura e Pecuária, no dia 15 de maio foram registrados os primeiros casos confirmados da doença em aves marinhas e silvestres.

Segundo o Butantan, a vacina começou a ser desenvolvida por conta da preocupação de que ela possa se tornar uma nova pandemia. O Instituto atua para preparar o país no enfrentamento de potenciais pandemias, como ocorreu no desenvolvimento e disponibilização de vacinas para Covid-19 nos últimos anos.

O que é a gripe aviária?

A gripe aviária é uma doença infecciosa que acomete aves e é provocada pelo vírus influenza. Existem quatro tipos de vírus influenza: A, B, C e D. A gripe aviária é causada apenas pelo influenza tipo A. Esse tipo de vírus é responsável por epidemias sazonais, bem como grandes pandemias. Ele apresenta diferentes subtipos que infectam aves, sendo o H5 e H7 os que apresentam maior patogenicidade.

Além do influenza tipo A, o influenza tipo B e tipo C também infectam seres humanos. O influenza tipo B também está relacionado com epidemias, mas o tipo C, não. Já o tipo D acomete bovinos e suínos e foi diagnosticado nos Estados Unidos, em 2011, mas não é capaz de infectar humanos. Aves selvagens constituem reservatórios naturais do vírus que provoca gripe aviária, principalmente aves aquáticas, como patos e marrecos. Tais aves podem contaminar aves domésticas, principalmente quando estas são criadas livres. As excreções das aves selvagens podem contaminar os reservatórios utilizados pelas aves domésticas, ou a contaminação pode ocorrer por compartilharem o mesmo reservatório.

A gripe aviária pode contaminar seres humanos?

Apesar de ser uma situação rara, o vírus responsável pela infecção em aves pode eventualmente acometer seres humanos, podendo provocar doença com baixa gravidade ou até doença grave. O homem se infecta com o vírus quando apresenta contato próximo e frequente com a ave infectada. Tanto as pessoas quanto as aves se infectam devido à ingestão ou inalação do vírus, o qual está presente em secreções e fezes de aves infectadas.

Muitas cepas diferentes podem ser responsáveis por infectar seres humanos, sendo esse o caso da H7N9 e da H5N1. Essa última cepa é responsável por desencadear sintomas como febre, dor muscular, dor de cabeça, tosse, secreção excessiva do nariz e das fossas nasais (rinorreia), dores abdominais, vômito e diarreia. A primeira epidemia de gripe aviária de que se tem conhecimento ocorreu em 1997, em Hong Kong. Essa epidemia foi responsável por 18 hospitalizações e 6 mortes. Em 2003, mais dois casos da doença foram diagnosticados, novamente em Hong Kong. Uma pessoa veio a óbito nessa ocasião. A partir de 2003, observou-se um aumento das infecções em humanos.

Medidas de controle contra a gripe aviária

Para controlar a gripe aviária, é importante que os casos de aves doentes sejam notificados e essas aves sejam rapidamente sacrificadas. É importante também garantir que as aves que tiveram contatos com as aves doentes tenham o mesmo destino. O descarte dos animais mortos deve ser feito adequadamente e a granja deve ser desinfectada. Além disso, deve ser interrompido o transporte de aves vivas em regiões de surtos. Para fins de investigação, é necessário realizar exames nas aves doentes a fim de identificar o tipo de influenza que provocou a doença. Ademais, é fundamental identificar os casos de gripe aviária em seres humanos e isolar os doentes.



Participe de nosso grupo no WhatsApp, clicando nesse link

Entre em nosso canal do Telegram, clique neste link

Baixe nosso app no Android, clique neste link


Tópicos
Jogos de pôquer Mapa do site