Jogos de pôquer

SEÇÕES

Azia persistente? Esse tempero que você tem casa pode te salvar; entenda

Estudo tailandês mostrou especiaria milenar que pode ajudar no combate à azia

A especiaria é derivada da raiz da planta curcuma longa e, há muito tempo, é usada como remédio em países do sudeste da Ásia | Reprodução: Internet
FACEBOOKWHATSAPPTWITTERTELEGRAMMESSENGER

Um novo estudo publicado na revista BMJ Evidence-Based Medicine, sugeriu que a cúrcuma, especiaria popularmente conhecida por colorir o curry, pode ser considerada eficaz em práticas clínicas para o tratamento de indigestões. A especiaria é derivada da raiz da planta curcuma longa e, há muito tempo, é usada como remédio em países do sudeste da Ásia.

Uma substância presente na cúrcuma, que possui propriedades anti-inflamatórias e antimicrobianas, mostrou eficácia semelhante ao omeprazol – um medicamento que reduz a produção de ácido estomacal. A pesquisa liderada pelo professor Krit Pongpirul, da Faculdade de Medicina da Universidade de Chulalongkorn, na Tailândia, conduziu um experimento com 206 pacientes, entre 18 e 70 anos, que sofriam com indigestão recorrente.

O autor do estudo pontuou que “nunca houve estudos comparando diretamente a cúrcuma com medicamentos convencionais para indigestão”. Os participantes estiveram divididos em três grupos de tratamento, por um período de 28 dias. São eles:

  • 1º grupo: tratado somente com cúrcuma;
  • 2º grupo: tratado com omeprazol;
  • 3º grupo: grupo tratado com a combinação de cúrcuma e omeprazol.

Antes e após o experimento, os pacientes tiveram sua indigestão avaliada por meio da Escala de Avaliação da Gravidade da Dispepsia (SODA). No final do estudo, a pontuação SODA indicou reduções significativas na gravidade dos sintomas, independentemente do grupo de tratamento. Inclusive, essas melhorias foram ainda mais fortes após 56 dias de dor e outros sintomas.

O professor Pongpirul também não detectou efeitos colaterais graves, embora alguns usuários de cúrcuma apresentaram alguma deterioração na função hepática. Apesar do pequeno tamanho do estudo e da falta de dados de acompanhamento a longo prazo, os resultados permitem considerar a cúrcuma em práticas clínicas.

O ensaio multicêntrico randomizado e controlado fornece evidências altamente confiáveis para o tratamento da dispepsia funcional. As novas descobertas do nosso estudo podem justificar a consideração da curcumina na prática clínica”, explicou o professor, que também destacou a necessidade de estudos maiores.



Participe de nosso grupo no WhatsApp, clicando nesse link

Entre em nosso canal do Telegram, clique neste link

Baixe nosso app no Android, clique neste link


Tópicos
Jogos de pôquer Mapa do site